Recentes

Morre Larry Tesler, o criador dos comandos “copiar” e “colar”

Uma grande perda para o mundo da computação.

Foto: Divulgação

O cientista da computação Larry Tesler morreu na última segunda-feira (17). Sua contribuição para facilitar o uso dos computadores é inestimável. Até o momento, a causa da morte não foi revelada.  Ele nada mais é do que o responsável pela criação das funções “cortar” (Ctrl+X), “copiar” (Ctrl+C) e “colar” (Ctrl+V), que poupam tempo de digitação para nós até hoje.

Tesler, nasceu em 1945, estudou ciências da computação na Universidade de Stanford, na Califórnia. Em 1973, quando trabalhava na empresa Xerox PARC, ele desenvolveu junto com um colega um processador de texto chamado Gypsy. Por iniciativa dele mesmo, esse programa foi o primeiro a usar os comandos “copiar” “cortar” e “colar”, utilizados para facilitar a edição de textos.

Depois de deixar a Xerox, Tesler foi para a Apple em 1980. A empresa se consolidou ao produzir os computadores pessoais pioneiros: o Lisa (1983) e o Macintosh (1984). Esses equipamentos foram os primeiros a oferecer os atalhos que ficariam popularizados como “Ctrl+C” (copiar), “Ctrl+X” (cortar) e “Ctrl+V” (colar), funções originalmente elaboradas por Tesler para o software da Xerox.

O conceito de copiar e colar eletronicamente foi inspirado na antiga prática na qual editores de livros, jornais e manuscritos literalmente cortavam partes de textos de papel (geralmente com tesouras de edição) e as colavam em uma nova página. A prática acabou caindo em desuso com a popularização das fotocopiadoras, mas o termo “cortar e colar” acabou sendo reaproveitado para batizar a função semelhante desempenhada pelos programas de computador.

Depois de deixar a Apple, em 1997, Tesler ainda trabalhou na Amazon e Yahoo. Nessas empresas, ele também se dedicou a aperfeiçoar a experiência do usuário, desenvolvendo interfaces mais acessíveis. Infelizmente a sua morte foi uma grande perda para o mundo da computação. Mas o que ele fez, jamais será esquecido.

Comentários